A busca pelo equilíbrio no mundo contemporâneo a partir de quatro pilares

Atualmente é comum se falar um novo estilo de vida: mais equilibrado, integrado e saudável em todos os aspectos. Yoga, meditação, espiritualidade e alimentação são componentes que atuam na procura permanente do bem-estar completo.

De acordo com o site Sempre Bem, a procura pela yoga e pela meditação aumentou 50% e 82%, respectivamente, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Entretanto, não é de hoje que essa forma integral de viver tem sido mais procurada. A contemporaneidade tem feito com que as pessoas busquem uma pausa e um olhar para dentro de si, em um mundo tão focado no caos externo.

O cardiologista André Pessanha destaca quatro pilares para quem busca uma verdadeira mudança interior. Dono da clínica Vegetariana, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, ele detalhou, em entrevista para a TABA TV, como estes quatro pilares são essenciais para uma vida mais feliz, saudável e longa.

Segundo André Pessanha, a alimentação é fundamental. O cardiologista afirma que, para uma saúde duradoura, a alimentação deve ser 100% vegetariana. Para o especialista, esta é a melhor forma de administrar o estresse e de ter uma vida ativa. Pessanha sustenta que uma alimentação saudável e vegetariana tem reflexos diretos na vida cotidiana, inclusive nos relacionamentos.

“São quatro pilares, mas o mais importante é a maneira como a pessoa se alimenta. Tem dois aspectos nos alimentos de origem animal que são muito nocivos. O primeiro é o conteúdo de gordura animal, que tem colesterol. Mais de 80% das doenças crônicas estão ligadas ao consumo de gordura animal. O segundo é que se come um material em decomposição. Então o ser humano está ingerindo muita toxina ligado a esse processo de apodrecimento.”

Sobre o estresse generalizado, André Pessanha diz que há várias doenças crônicas que podem se agravar a ponto de se tornarem as maiores causas de mortalidade no mundo ocidental. Porém, o cardiologista acentua que, mesmo que uma pessoa seja muito estressada e se alimente bem com base no vegetarianismo, ela pode ser saudável e diminuir os riscos de contrair essas doenças crônicas.

“Nosso corpo não está preparado para um estresse crônico. Daí começa a se desenvolver uma série de doenças como as do coração, infarto, esse tipo de coisa. Mas sem a base do alimento terrado, essas doenças não se desenvolvem. Mesmo uma pessoa estressada, se for vegetariana, tem muito mais chance de ter uma vida saudável.”

A gestão do estresse ocorre no equilíbrio entre corpo e mente, com auxílio da yoga e da meditação. Segundo André Pessanha, a yoga muda a qualidade dos pensamentos e age na regulação hormonal com as posturas praticadas. O médico reforça que a meditação diminui a pressão arterial.

“As posturas da yoga fazem uma massagem em várias glândulas do corpo, e promovem a liberação do sangue de muitos hormônios que vêm dessas glândulas. Isso é um equilíbrio hormonal natural, sem medicação e reposição. Eu recomendo yoga para a maioria das pessoas. Vejo a yoga complementada pela meditação como uma higiene da mente.”

O terceiro pilar, de acordo com André Pessanha, é ter uma vida ativa para uma boa saúde e para o equilíbrio entre corpo e mente. Segundo ele, uma atividade regular de cinco a seis por semana é o suficiente.

“Eu chamo de vida ativa porque não vejo obrigatoriedade na pessoa fazer muito exercício. Tem que fazer uma atividade regular e constante, umas cinco ou seis vezes na semana. Se a pessoa fizer yoga já é uma atividade física excelente.”

Por último, André Pessanha destaca a importância de aprimorar os relacionamentos. O cardiologista afirma que é importante fazer terapia, individualmente ou em grupo, para falar sobre angústias e sobre as relações.

“As pessoas sozinhas, ao longo da vida, tendem a morrer mais cedo e a ter mais doenças do que aquelas que têm relacionamentos estáveis. Na clínica, uso as rodas terapêuticas para as pessoas que estão tentando mudar hábitos. São pessoas que estão tentando resolver problemas de saúde e da vida.”

De acordo com o médico, a pessoa que adota os quatro pilares consegue, em 21 dias em média, que o cérebro se acostume com novos hábitos. Isso representa um estilo de vida mais saudável e feliz. André Pessanha estimula as pessoas que querem mudar de vida a observarem os danos que práticas rotineiras causam à saúde, e a darem uma chance para o próprio corpo.

Além dos quatro pilares, André Pessanha enfatizou a importância da fé para o equilíbrio e para a conexão interior. Segundo o médico, a fé faz o homem ter mais confiança em si mesmo.

“A fé é muito importante. Quando a pessoa tem fé em um Deus superior, ela tem mais chance de ter fé em si mesmo. Quando a pessoa chega num grau de compreensão maior, ela entende que tem um pouco de Deus na gente. Acreditar nisso faz o ser humano ter mais fé em si mesmo. Uma pessoa com fé em si mesma, tem muita mais chance de ser feliz.”

O mergulho do ser humano dentro de si mesmo é extremamente importante para alcançar a realização pessoal e uma vida mais plena e feliz. A busca pelo autoconhecimento é a chave para o autocuidado e para o amor próprio. Os quatro pilares citados pelo doutor André Pessanha podem ser o despertar para um olhar mais atento para a saúde do corpo e da alma.  

Carolina Lourenço

Clique aqui para ver o site da Clínica Vegetariana