O programa “Falou e Disse” entrevista Carlos Pronzato

Carlos Pronzato é Argentino radicado no Brasil há 33 anos, depois de um giro pela América Latina a partir do México. Com profundas ligações com todo esse caldo cultural ligado a conflitos e lutas de independência vindos desde a época colonial faz dele a fonte de inspiração para seus filmes.

Pronzato quer documentar a sofrência desse povo latino americano, misto de escravos importados e indígenas nativos e todo o seu processo de resistência contra a barbárie branca hegemônica cujos senhores extrapolam nossas fronteiras e aqui chegam como sanguessugas.

Assim, com uma câmera na mão e muitas ideias na cabeça, como dizia Glauber Rocha, ele quer registrar a história viva de hoje e de ontem e impedir que a nossa memória seja corrompida distorcida ou omitida, dependendo dos interesses do momento.

Muitos temas estão em fila esperando o momento da devassa quando então serão examinados pela sua câmera nervosa através das imagens impactantes e implacáveis, onde suas lentes capturam palavras e  gestos daqueles que testemunharam o fato , com o horror estampado nos olhos, no ricto da boca, nas rugas da testa, no semblante que não mente, na indignação presente e para sempre, nas consequências imediatas, eternas, abissais, sem preço, sem negociação ou alforria. Vejam o “LAMA , O CRIME VALE NO BRASIL” – como transformar em amargo um Rio Doce; ou o documentário “TERCEIRIZAÇÃO, A BOMBA RELÓGIO” – um tema que tem início, meio e de um imprevisível final com certeza temerário até para os mais otimistas. O que dizer dos “DOIS PAULOS NA PAULICEIA” onde a coincidência poética valoriza com pudor, a grandeza de dois seres voltados para o bem comum e a união popular: PAULO FREIRE E DOM PAULO EVARISTO ARNS. Em seu transcurso se revela a verdadeira sabedoria não erigida em grandes catedrais mas através da humildade franciscana ou cristiana. Outro importante Documentário fala da Dívida Pública : “SOBERANIA NA CORDA BAMBA“, uma coletânea de depoimentos tanto de lideranças de vários setores da sociedade como especialistas no tema na área da economia, das finanças e da administração pública ou cidadãos comuns interessados em elucidar questões tão complexas para o comum dos mortais. Por isso mesmo, na elaboração do filme Pronzato contou com a assessoria de várias pessoas do Núcleo da Auditoria Cidadã da Dívida Pública do Rio de Janeiro. Durante a entrevista vamos conversar sobre esse processo e nos seus resultados finais.

O reconhecimento público do trabalho de Pronzato pode ser medido pelos prêmios que andou recebendo: Em 2008 o prêmio da CLACSO (Conselho Latino-americano de Ciências Sociais; em 2009, na Itália o prêmio Roberto Rosselini; em 2017 no Rio de Janeiro, o prêmio Liberdade de Imprensa; em 2019 o Prêmio de Melhor Filme no Festival de Cataguazes e pelo documentário “LAMA, O CRIME VALE NO BRASIL, a tragédia de Brumadinho”; em 2020 em Porto Alegre, o prêmio de Direitos Humanos em jornalismo pelo Documentário “A CONFEDERAÇÃO DOS TAMOIOS”, a última batalha; e em 2021 em São Paulo o prêmio DOIS PAULOS uma homenagem à (Paulo Freire e Dom Paulo Evaristo Arns).

 

 

 

Vejam o catálogo da obra de CARLOS PRONZATO: www.lamestizaaudiovisual.com.br

 

Assistia a entrevista ao vivo pelo Youtube, clicando na imagem abaixo:

 

 

Não esqueçam de se Inscrever, deixar o Like, ativar o Sininho e Compartilhar nosso canal.